+ + Prevenção ao Suicídio ++
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon

    Um socorrista de saúde mental precisa estar atento e ajudar com qualquer eventual crise, e realizar ações como:

 - Aproxime-se da pessoa, avalie e dê assistência à qualquer crise;

   - Ouça sem julgamentos;

   - Dê apoio e informação;

 - Incentivar a pessoa a buscar ajuda profissional adequada

   -  Incentivar outros suportes;

Os pontos chave são:

  • Converse com a pessoa sobre as suas preocupações

  • Encontre um tempo e espaço adequados em que ambos se sintam confortáveis

  • Se a pessoa não iniciar uma conversa com você sobre como está se sentindo, você deve dizer algo a ela

  • Respeite a privacidade e confidencialidade da pessoa.

        As campanhas Humanitárias são todas as voltadas ao alivio do sofrimento do ser humano

       

         O suicídio é uma questão de saúde pública e não deve ser simplificado ou atribuído a uma única causa, pois trata-se do desfecho de uma série de fatores complexos que se acumularam na história daquela pessoa. Antes de tudo, é preciso buscar informação.

           Embora os jovens formem um dos principais grupos vulneráveis, é entre os idosos que ocorre o maior número de suicídios. “O risco é ainda maior entre aqueles que têm doenças crônicas, incapacitantes ou intratáveis e que, por conta da idade, perdem amigos e companheiros de vida”, explica.

 

            FATORES DE RISCOS:

           Conforme estudos, existem dois fatores de risco principais para o suicídio:

           - Tentativa prévia: Pessoas que já tentaram tirar a própria vida têm de cinco a seis vezes mais risco de tentar outra vez. Estima-se que metade daqueles que se suicidaram já tinham tentado antes.

           -  Doença mental: Quase todos os indivíduos que se mataram tinham algum transtorno mental, em muitos casos não diagnosticado, não tratado ou não tratado de forma adequada.

Os transtornos psiquiátricos mais comuns incluem depressãotranstorno bipolaralcoolismo e abuso/dependência de outras drogas, transtornos de personalidade e esquizofrenia. Pacientes com múltiplas comorbidades psiquiátricas têm um risco aumentado, ou seja: quanto mais diagnósticos, maior é a vulnerabilidade.

            Existem ainda fatores desencadeantes, como desesperança, impulsividade, isolamento social e falta de um sentido na vida.

                

                Maiores informações entre em contato: cruzvermelharesende@gmail.com

                Psicologa Anne Gabriella 

                Central de Atendimento :  (24) 3384-5358                          

                Horário de atendimento : 13:00 às 17:00 hs -  Segunda a sexta 

                A Cruz Vermelha é parceira do

+ + Serviços e Apoio Logistico, Administrativo e Humanitário + +

© 2018  por VSE Serviços Especializados. Orgulhosamente criado com Ad-Sumus Tecnology.com